União Europeia, carros alemães e ar puro

Mesmo com o compromisso da União Europeia de baixar as emissões de gases do efeito estufa em 40% até o ano de 2030, assumido como parte do Acordo de Paris em 2015, na Alemanha descobriu-se agora, logo após a elaboração da nova etapa da Diretiva de Energias Renováveis (RED II), a fraude em relação à divulgação dos índices de emissão desses gases pelos carros movidos a diesel fabricados no país. Os carros estavam sendo comercializados com um marcador de baixa emissão de gases do efeito estufa, mas os produzem acima do tolerável.

O ocorrido é muito grave porque a atitude de alguns compromete o direito de todos de termos uma melhor qualidade do ar. Mais do que isso. Não é à toa que na EU a nova meta de energia renovável que o bloco terá que cumprir no período entre 2020 e 2030 determina que 32% da energia consumida pelos 28 país-membros do bloco venham de fontes renováveis até o final do período. O efeito estufa existe naturalmente e mantém nosso planeta aquecido, sendo assim possível a vida como conhecemos. O problema é o aquecimento do planeta gerado pela intensificação do efeito estufa por atividades humanas como a emissão de certos gases prejudiciais à atmosfera, como o CO² gerado a partir da queima de combustíveis como diesel e gasolina.

Além de causar a poluição do ar e aumentar consideravelmente os casos de doenças graves a exemplo do câncer de pulmão, a emissão do CO² aumenta o efeito estufa, colabora com o aquecimento global e nos traz consequências como: áreas mais úmidas do planeta ficarão ainda mais úmidas e as secas ainda mais secas; a destruição de florestas e outros ambientes naturais provoca alterações nos ecossistemas e com isso muitas espécies podem ser extintas; haverá menos chuva e uma multidão de vítimas da escassez da água; regiões com índices de fome terão menos alimentos ainda; a redução de geleiras aumentará o nível do mar e correremos o risco de sofrermos com desastres naturais em áreas urbanas do litoral, costas e ilhas; doenças típicas de países quentes – malária e dengue – poderão chegar aos países anteriormente mais frios; por fim, o fenômeno El Niño, com alteração nas correntes marinhas e ventos no oceano Pacífico, poderá causar forte impacto no clima do mundo.

Portanto, ao optar por combustíveis limpos como o etanol estamos exercendo nossa cidadania de forma consciente e comprometida com o planeta e a saúde e bem-estar de todos; para que o que ocorreu nos anos 90, das emissões de poluentes no ar terem aumentado 6%, não ocorra mais. Pelo menos não por nossas mãos.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *