18ª Conferência Internacional Datagro sobre Açúcar e Etanol

Dias 29 e 30 de outubro de 2018 aconteceu em São Paulo um dos eventos mais importantes do calendário mundial do açúcar e do etanol: a 18ª Conferência Internacional Datagro sobre Açúcar e Etanol. Na solenidade de abertura o presidente da Datagro, Plínio Nastari, fez discurso e homenageou o Presidente Michel Temer, que declarou que até o final de seu mandato assinará os decretos restantes para completar a regulamentação do RenovaBio, e que a equipe de transição recomendará ao novo governo que valorize o setor sucroenergético. Além do Presidente, participaram da Conferência Ministros, ex-Ministros, Embaixadores, Secretários de Estado, Senadores, Deputados Federais e Estaduais, Prefeitos e lideranças do setor.

Foi discutido “O que esperar do próximo governo”, no painel moderado pelo presidente da Datagro,

Empresários da Agroindustrial Tabu e da Datagro, da esquerda para a direita: Guilherme Nastari, Philipe Meeus, Plínio Nastari e Alexandre Meeus.

Plínio Nastari, e composto por 13 lideranças do setor. Outras lideranças participaram dos painéis de terça-feira, entre elas o presidente executivo do Sindalcool-PB, Edmundo Barbosa. Os assuntos em destaque foram “Limites à produção da Índia, Tailândia e União Europeia”, “Diversificação e mitigação de risco – a visão estratégica de um grande produtor”, “Visão do produtor sobre o mercado interno”, “Renovar: uma plataforma para o RenovaBio”, “A visão dos analistas sobre o mercado mundial”, “Novas tendências em tecnologia automotiva”, “Investimento em inovação, semente do futuro”, “Mercados em desenvolvimento no mundo”, “Fontes de financiamento – riscos e oportunidades”, “Fire Alert: sistema de monitoramento e alerta de queimadas”, “Créditos fiscais, seguro garantia e segurança cibernética no agro”, e “Novas rotas de diversificação”.

Participando do evento, o diretor da reguladora ANP, Aurélio Amaral, afirmou que “a resolução que institue as regras de certificação das unidades produtoras no âmbito do RenovaBio já está pronta e deve ser publicada agora em novembro”, um dos passos necessários no processo de instituição da política nacional de Biocombustíveis.

Um dos temas mais importantes foi “O futuro da mobilidade”. Representantes da indústria automobilística mostraram entusiasmo em relação ao etanol como uma forma de ter mais eficiência energética com menos emissões de gases de efeito estufa, especialmente CO². De acordo com Edmundo Barbosa, “muito ao contrário do que as pessoas pensam, ninguém está desejando que a mobilidade venha a ser totalmente baseada na energia elétrica nesse momento. Ninguém vê condições para que isso aconteça. É preciso que a gente esteja bem atento à realidade de que o desafio hoje é reduzir emissões nos transportes, e dentro dessa perspectiva esse evento acrescentou a todos nós um fortalecimento da nossa visão estratégica de avançar na direção de um mundo mais sustentável, um mundo com mais energia limpa”.

Plínio Nastari (Datagro) e Edmundo Barbosa (Sindalcool-PB)

Sobre o evento, o presidente executivo do Sindalcool-PB ainda comenta: “É muito importante destacar como o reconhecimento das externalidades do etanol e os biocombustíveis será convertido em novos investimentos e empregos com os Certificados de Biocombustíveis, os CBIOs , que serão negociados no mercado financeiro. Quanto menores as emissões de carbono e gases de efeito estufa durante o processo de produção dos biocombustíveis maiores as chances de renda adicional por esse mecanismo de estímulo à produtividade e à sustentabilidade. Esse reconhecimento internacional agora se transforma em ações práticas da indústria automobilística, mais comprometida com maior eficiência energética e melhor aproveitamento racional das propriedades do Etanol”.

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *