Ambientalismo: abraçamos esta causa.

A campanha da Organização Mundial de Saúde contra a poluição do ar é contínua, e o Sindalcool apoia esta causa. O presidente executivo do sindicato, Edmundo Barbosa, conversou recentemente sobre este assunto com a ex-ministra do Meio Ambiente, Izabella Mônica Teixeira, ativa ambientalista que trabalha nas Nações Unidas, Co-Chair International Resource Panel – UN Enviroment-ONU.

Segundo Edmundo Barbosa ficou claro que “estão sendo estabelecidas as metas compulsórias para as distribuidoras de combustíveis, pela ANP. Se essas metas forem mais firmes o programa terá maior celeridade. Como se sabe as empresas que gravitam em torno da Petrobras como empresa dominante tem mantido forte concentração de mercado. O volume de particulado e a qualidade do ar nas cidades é assunto ainda pouco discutido. A campanha da Organização Mundial da Saúde é uma boa contribuição, embora pouco conhecida dos stakeholders. O nosso objetivo é consolidar o reconhecimento das externalidades dos biocombustíveis através do fortalecimento do mercado de Certificados de Biocombustíveis como um embrião do mercado de carbono, e trazer para o Brasil investidores institucionais interessados nesse mercado”.

A preocupação com o impacto da poluição do ar levou governos e autoridades locais em todo o mundo a regular, entre outras coisas, a queima de combustíveis fósseis, a efluência industrial, a fumaça do cigarro e os aerossóis. Esta legislação tem frequentemente seguido conclusões dramáticas sobre o impacto da poluição na saúde humana. Ao mesmo tempo, ocorreram desenvolvimentos significativos em nossa capacidade de detectar e quantificar poluentes e uma proliferação de redes urbanas e rurais de poluição do ar para monitorar os níveis de contaminação atmosférica.

No link abaixo você pode conferir a campanha global por ar limpo e até saber como o ar da sua cidade está afetando você:

http://breathelife2030.org/pt/

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *