Dados da ANP mostram que etanol está R$1,68 mais vantajoso

Com base nos valores médios semanais, o etanol pode ser encontrado por R$3,86, enquanto a gasolina está a R$5,54.

 

Na semana encerrada no dia 9 de dezembro, o etanol tornou-se mais vantajoso economicamente do que a gasolina na Paraíba. De acordo com dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis do Brasil (ANP), de 3 a 9 de dezembro, o biocombustível se encontra com uma diferença média de R$1,68 por litro em relação ao combustível fóssil. Isso representa uma paridade de 69%.

Com base nos valores médios semanais, o etanol pode ser encontrado por R$3,86, enquanto a gasolina está a R$5,54.

De acordo com o Sindicato da Indústria de Fabricação do Álcool no Estado da Paraíba (Sindalcool-PB), que representa as indústrias de etanol no estado, a previsão é de que o biocombustível continue sendo mais vantajoso. Cidades como João Pessoa e Campina Grande apresentam preços médios bem atrativos, como R$ 3,68 e R$ 3,62, respectivamente.

 

Segue abaixo uma lista com cidades e os menores preços praticados em 12/12:

Dados do Preço da Hora PB

 

Quando você abastece com etanol, o nosso álcool, sai ganhando, essa é a realidade. Oitenta e cinco por cento da frota é flex, os veículos e motos podem ser abastecidos com etanol ou gasolina. A vantagem está no preço competitivo para mais economia. Cada um precisa visitar seus familiares e amigos, precisa se transportar, precisa trabalhar, como os motoristas de aplicativo, e abastecer com etanol sempre é um bom negócio. A Cop recomendou que todos países reduzam o uso dos combustíveis fósseis para evitar consequências ainda piores no aquecimento global”, disse o presidente-executivo do Sindalcool-PB, Edmundo Barbosa.

 

Vantagem do etanol vai além do âmbito econômico

Ainda hoje é difundido que, em uma média geral, o uso do etanol deixa de ser vantajoso em relação à gasolina quando o preço do biocombustível representa mais de 70% do valor da gasolina.

O Sindalcool-PB, no entanto, não recomenda o uso desta regra, que é “ultrapassada e não deve ser considerada como único parâmetro, pois é uma desinformação criada por quem só quer vender petróleo”. A entidade ainda explica que a regra do 70% só se refere ao poder calorífico entre os combustíveis, não em relação ao rendimento. O que, reconhece a maioria da indústria automobilística também no esforço de descarbonização.

Com os avanços e melhorias nos motores flex, os veículos passaram a fazer uma maior quilometragem com o uso do etanol. Atualmente, o consumidor deve levar em conta o consumo energético do seu carro. Para isso, basta pesquisar a média de consumo do carro e o valor médio do combustível. Com os números em mãos, divide-se o preço pelo consumo. O Sindalcool-PB considera que muitas pessoas abastecem sem avaliar que ganham mais abastecendo com etanol. Até mesmo nos postos de combustíveis, a começar pela saúde dos frentistas, que são poupados da exposição a gases tóxicos presentes na gasolina.

O sindicato destaca que vivenciamos um período crucial de transição energética, enfatizando que os combustíveis fósseis perdem sua relevância devido à sua implicação nas mudanças climáticas. Desta forma, o etanol representa uma alternativa mais sustentável, reduzindo até 90% das emissões de gases de efeito estufa (GEE).