Sindalcool participa de iniciativa que premia empresas do agronegócio por adoção de ações para mitigar à corrupção

Dezenove empresas e cooperativas do agronegócio que apostaram em ações e iniciativas de sustentabilidade, mitigação à corrupção e fraude, entre outras, serão reconhecidas nesta sexta-feira (5), pelo Ministério da Agricultura e Abastecimento (MAPA), por meio do Selo Mais Integridade, em cerimônia no auditório da APEX-BRASIL, em Brasília-DF, e que será transmitida ao vivo através dos links https://lnkd.in/d6yxbGb e https://lnkd.in/dArX M4a

         A Paraíba teve participação na iniciativa, 3ª edição do selo, por meio do presidente da associação que reúne as empresas produtoras de etanol, açúcar e bioeletricidade (Sindalcool), Edmundo Barbosa, representando o Conselho Nacional da Indústria (CNI) e o Conselho Coagro.

De acordo com o MAPA, o próprio ministério foi piloto da Controladoria-Geral da União (CGU) na pauta de fomento setorial dentro do Governo Federal, tornando o Selo Mais Integridade, integrante do Programa MAPA Íntegro, uma referência.

Todos os setores da economia reconhecem hoje a relevância da pauta de integridade, especialmente quando o país busca expandir novos espaços para os produtos agropecuários brasileiros no mercado internacional, sendo fundamental, a demonstração do tratamento relevante que as empresas e cooperativas agropecuárias dão ao tema, de modo a implementar iniciativas de mitigação ao risco da ocorrência de atos de corrupção, que num passado, não muito distante, tanto sensibilizou com nosso mercado.

Com atuação fundamental do Comitê Gestor do selo, composto por representantes de instituições públicas e privadas, cuja independência de atuação e parceria, chancela e homologa o resultado da premiação, reveste a iniciativa do reconhecimento técnico e imparcialidade necessários que o mercado exige.

Em artigo publicado na Revista Consultor Jurídico, as advogadas da BMA Advogados, Anna Carolina Malta e Camila Cuschnir revelaram que nos últimos anos, diversas empresas do agronegócio se deram conta da necessidade de estabelecer práticas que não violem a legislação em vigor, pois perceberam que quanto mais íntegra e transparente for sua postura, mais sólidos e duradouros serão os relacionamentos com todos os seus stakeholders, isto é, seus produtores rurais, cooperados, clientes, investidores e colaboradores.

Segundo ainda afirmaram, por conta disso, a implementação de programas de compliance tem se multiplicado e as próprias áreas de compliance têm conquistado espaço cada vez mais estratégicos dentro das corporações, participando ativamente da tomada de decisões.

“Os programas de compliance auxiliam na detecção e prevenção de fraudes, melhoram os controles internos e conferem uma cultura de integridade ao ambiente corporativo. Portanto, atuar sem um programa de compliance deixa expostos os ativos e a reputação da companhia”, atestaram as advogadas.

Conforme opinião das advogadas, o Selo Mais Integridade faz parte de iniciativas criadas para incentivar empresas de qualquer setor a desenvolver a cultura de compliance.

Ainda durante a cerimônia, serão assinados dois atos normativos, entre eles, uma portaria entre o MAPA e a CGU, que aprova a implementação da nova marca digital Selo Mais Integridade – versão especial, para empresas e cooperativas agropecuárias premiadas, de forma cumulativa, nas iniciativas de promoção à integridade do selo e Empresa Pró-ética.

A outra Portaria do MAPA, aprova o regulamento da premiação do Selo Mais Integridade, relativa ao exercício 2021/2022.

Para o presidente do Sindalcool, Edmundo Barbosa, a sigla ASG está no centro das discussões entre empresas e investidores: “A” de questões ambientais, “S” de Social e “G” de governança. “As boas práticas precisam ser conhecidas e o Selo Mais Integridade vem há três anos estabelecendo oportunidade das agroindústrias se situarem melhor e se auto avaliarem. Para usinas, consumidores e investidores no etanol, essas práticas legais são honradas e vão além do mero cumprimento da lei”, destacou.

Sindalcool com assessoria do MAPA