Sindalcool-PB leva alunos da escola IPEI para aula de campo na Usina Japungu

No dia 4 deste mês, o Sindicato da Indústria da Fabricação do Álcool no Estado da Paraíba (Sindalcool-PB) levou os alunos do 8º ano da escola IPEI, que fica localizada na zona sul de João Pessoa, para uma aula de campo em algumas áreas da Usina Japungu, situada na região metropolitana da capital.

Os alunos e os professores que acompanhavam a turma, Luzienni Mousinho, Dilsom Barros e Lêda Batista, foram inicialmente recebidos pelo gerente industrial da Japungu, Carlos Figueiredo, que deu as boas-vindas ao grupo e falou sobre a importância econômica e social da usina para a região. Atualmente, a empresa emprega 3.200 pessoas e é uma das maiores produtoras de etanol da Paraíba. 

O presidente-executivo do Sindalcool-PB, Edmundo Barbosa, que acompanhou toda a visita, apresentou o sindicato e ressaltou a importância da visita dos alunos  sindicato para os alunos  

Em seguida, sob orientação do engenheiro ambiental da Japungu, Antônio Campos, os estudantes aprenderam sobre as fases da produção do etanol e sobre como esse biocombustível é um aliado do meio ambiente por evitar emissões poluentes. Também puderam observar o tanque de armazenagem da usina. 

Os estudantes ainda tiveram contato com o bagaço da cana, utilizado para gerar energia renovável, e aprenderam como essa agroindústria promove a economia circular ao aproveitar todos os resíduos.

 

Ao chegar na área de produção de mudas e sementes da Mata Atlântica, a turma pôde testar seus conhecimentos sobre sementes e conheceram mudas de plantas como o pau-brasil, cajá e goiaba. A Usina Japungu já plantou mais de 70 mil mudas de árvores na beira de rios para o reflorestamento. Uma das espécies mais plantadas é o pau-brasil.   

 

As crianças ainda visitaram as proximidades da Reserva Particular do Patrimônio Natural Engenho Gargaú. Com 1056 hectares, o Engenho Gargaú preserva um dos maiores fragmentos de Mata Atlântica. Em termos de fauna, a reserva abriga os macacos sagui-de-tufos-brancos, guariba-de-mãos-ruivas e o macaco-prego-galego. 

 

 

Visita dos alunos estava relacionada com a mostra pedagógica da escola

A Escola IPEI possui um “tema gerador”, que é um tema escolhido a cada dois anos pela comunidade escolar e que orienta a instituição a educar para a cultura de sustentabilidade. Em 2022-2023, o tema gerador é: “Sem mais delongas: educação pelo clima saudável”. 

De acordo com a coordenadora do Ensino Fundamental dos Anos Finais, Luzienni Mousinho, os jovens do 8º ano estão estudando questões agrícolas, econômicas, os biomas amazônico e da Mata Atlântica, e também de sustentabilidade. 

A aula de campo à Usina Japungu fará parte da construção de aprendizado das crianças e também serão abordada na mostra pedagógica do IPEI, na disciplina de Geografia. 

“A visita coincidiu com as discussões sobre o clima e a COP 27 neste mês. Existe, hoje, convergência na transição energética e reconhecimento sobre as contribuições do etanol na matriz energética. Os alunos do IPEI  compreenderam a importância da cana na conversão da energia solar em sacarose e o uso do fermento biológico no caldo da cana para a produção do etanol. Com a hashtag ‘#semmaisdelongas’ nas camisetas, eles mostraram o sentimento de mudança. Agora, com mais conhecimento sobre os impactos dos antigos combustíveis do petróleo sobre o clima e a saúde, as próximas gerações deverão evitar as emissões e adotar o hidrogênio contido no etanol como a melhor opção de abastecimento para a vida no planeta. O Brasil é líder global na transição para a mobilidade sustentável através do uso do etanol”, declarou o presidente-executivo do Sindalcool-PB, Edmundo Barbosa.