Em 2018 o Etanol foi responsável por 49% do abastecimento de veículos no Brasil. Fica cada vez mais clara a importância deste biocombustível, cuja produção gera emprego e renda de forma sustentável. O Etanol emite menos gases poluentes de efeito estufa, preservando nossa saúde, e dá mais longevidade aos motores dos veículos flex. Valorizando todo o potencial do Etanol, a Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) instala na próxima quinta-feira (6) a Frente Parlamentar dos Biocombustíveis e Energias Renováveis em defesa da sustentabilidade e geração de emprego e renda. A instalação da Frente, proposta pelo deputado Tovar Correia Lima (PSDB), acontece às 10h no Plenário Deputado José Mariz.

Para o deputado, é preciso incentivar as práticas sustentáveis, pois o futuro do País depende da convivência harmônica com o meio ambiente. Segundo ele, a energia limpa e biocombustíveis geram emprego e renda de forma sustentável, menos agressiva. “A Frente será mais um espaço para discutirmos e propormos sugestões para fortalecer o setor na Paraíba, além de unificar e atualizar a legislação”, destacou.

Na Paraíba, o setor sucroalcooleiro – a principal matriz energética do Estado – fatura em torno de R$ 1 bilhão, gera 44 mil postos de trabalho (diretos e indiretos) em 26 municípios paraibanos, segundo dados do Sindicato da Indústria de Fabricação do Álcool do Estado da Paraíba (Sindalcool).

No Brasil, o principal biocombustível utilizado é o etanol, mas existem outros como o biogás e o biodiesel. A adoção dessas fontes de energia passou a ocorrer no país a partir da década de 1970. Estudo feito pelo movimento #AquiTemAgro aponta que as 371 unidades produtivas de etanol em atividade no Brasil e que o setor gera 900 mil empregos diretos e congrega 70 mil produtores rurais independentes, dos quais quase 30 mil estão no Nordeste.

Em relação a energias renováveis, o Brasil é o terceiro maior gerador desse tipo de energia que não liberam resíduos ou gases poluentes na atmosfera. Mais de 44% da energia produzida em solo brasileiro vem de fontes renováveis, através das hidrelétricas, energia eólica, biomassa, entre outras. Só o setor hidroelétrico corresponde a 17,7% da produção total de energia nacional, segundo dados do Balanço Energético Nacional (BEM).

A Paraíba é o 9º estado que mais produz energia eólica no Brasil, conforme a Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica). O estado possui 15 usinas e tem capacidade de produção para 156,9 megawatts.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *